domingo, 15 de dezembro de 2013

Capítulo 10

Demi
Selena e eu sentamos em uma mesa de canto na lanchonete do hospital, tendo a nossa pausa para o almoço. Bem, nós o chamamos de almoço, mas já eram três da manhã. Fiquei com alimentos de café da manhã, enquanto Selly geralmente optava por jantar. A única coisa que nós tínhamos em comum, no entanto, era o consumo de grandes quantidades de café.
— Parte de mim quer sair da minha imagem de boa menina e fazer algo louco. Agarrar experiências enquanto eu ainda sou jovem. Quero dizer, será que isso é tão ruim? — Eu não tinha mencionado o convite de Joe para ela. Precisava ver sua reação primeiro.
— Saúde, irmã. — Ela levantou a taça em uma saudação.
— Quero dizer, seria totalmente louco se eu quisesse, por exemplo, me divertir com Joe, experimentar um pouco para ver sobre o que é tudo isso...
Selena cuspiu um gole de café. — Eu não sabia que nós estávamos falando sobre isso! — Limpei o café que ela cuspiu na mesa com uma pilha de guardanapos. — Você faz o que quiser, querida. Mas você sabe que ele não vai ficar satisfeito com sexo baunilha, certo? Ele provavelmente já fez coisas que nós apenas sonhamos.
Eu não sabia no que seus sonhos consistiam, mas sexo baunilha era a extensão dos meus.
— Como?
— Ménage a trois, orgias, sexo anal...
Eu levantei minha mão, parando ela. — Tudo bem. Já é o suficiente, obrigado. — Minhas bochechas ficaram vermelhas com seu discurso. Eu estava interessada em explorar a minha sexualidade com Joe, mas não havia nenhuma maneira que eu estivesse pronta para isso. Eu não podia nem ouvir essas palavras sem corar.
Selena riu. — Relaxe, Dê. Eu lhe disse. Ele tem sorte de estar com uma garota como você. Eu ainda acho que você é demasiado boa para estar com ele, mas essa é a minha opinião. Apenas me prometa que só fará isso se estiver realmente decidida.
Eu estava decidida sobre este assunto? Não tinha certeza. A única coisa que eu tinha certeza era que Joe provocava reações estranhas em meu corpo.
— Como assim?
— Tenha seu divertimento com a estrela pornô, mas me prometa que não vai envolver o seu coração.
Eu quase ri de seu aviso ridículo. O meu coração? Eu queria assegurar a Selena que não havia possibilidade de me apaixonar por Joe, mas minha mente voltou à sua natureza gentil com Madison e as palavras ficaram presas na minha garganta. Assenti em consentimento.
— Meus pais me marcaram um encontro com outro candidato. O nome dele é Peter Sonin, e ele irá me levar para almoçar amanhã.
Ela revirou os olhos. Selena estava bem informada da forma como meus pais se intrometiam na minha vida.
— Tudo bem. Posso te dar uma dica, com toda a seriedade, se você vai fazer isso?
— Claro.
— Você precisa se depilar para ele — completamente — pois ele está acostumado a essas meninas nos vídeos. Você não encontra um pouquinho de cabelo em nenhum lugar delas.
Revirei os olhos. Este era o seu conselho? Eu não estava prestes a raspar todo o meu cabelo púbico só para agradar um homem. Pois não?
— Tenho que voltar para o trabalho. — Eu joguei o meu copo no lixo e enfiei o último pedaço de bolo em minha boca.
Por que eu tinha concordado com um encontro com Peter Wyndham III hoje estava além da minha compreensão. Foi um momento de fraqueza, minha mãe tinha me pego de surpresa enquanto ainda estava intoxicada de passar tempo com Joe, e eu tinha concordado.
Conheci Peter no ano passado na festa de Natal no escritório do meu pai. A mesma festa onde eles me desfilavam como um valioso troféu desde o dia em que completei dezoito anos. Como se eu quisesse um marido. Felizmente Peter era diferente. Ele tinha 24 anos, recém formado numa escola de negócios, e se sentia tão fora de lugar com os contabilistas de meia-idade e suas esposas como eu me sentia.
Havíamos passado a noite sentados numa varanda, eu com o seu paletó cobrindo meus ombros nus, falando sobre a nossa faculdade e cursos favoritos, o meu filosofia, e o dele, economia.
Meus pais tinham adorado nos ver juntos conversando. Ele era um bilhete premiado a seus olhos, tudo o que queriam para mim, um homem branco com idade 20-30, boa genética, bem criado, de uma família de classe média alta de New Hampshire. Saudável como um copo de leite. E tão emocionante quanto.
A excitação deles me fez ficar desconfortável. Eu tinha evitado as ligações dele e as débeis tentativas de encontros deles por seis meses. Era por isso que eu achava desconcertante estar alisando meu cabelo, e passando meu vestido, me preparando para o meu encontro com ele.
Nós tínhamos feito planos para jogar tênis no clube de campo onde ele e meu pai eram membros. Arrumei a minha roupa de tênis em minha grande bolsa, que Selena tinha nomeado o saco Mary Poppins e fui esperar por Peter.
Quando ele parou em sua elegante Lexus prateada, corri para encontrá-lo.
Peter saiu do carro, todo o seu cabelo loiro com gel e com um sorriso branco indicando anos de ortodontia. Ele me encontrou na porta do carro, vestido casualmente com jeans e uma camisa de botão e beijou a palma da minha mão antes de ajudar-me a entrar no carro. O cheiro rico de couro me rodeou e eu me recostei na cadeira.
Algo sobre Peter era familiar, como um par de jeans gastos e confortáveis, mas nada sobre a sua presença, e certamente não seu beijo se aproximava de fogos de artifício. Mais como uma indiferença tolerável. Joe por outro lado... bem, meus mamilos endureciam com o mero pensamento dele.
Depois de uma partida de tênis sem inspiração, que ele previsivelmente me deixou ganhar, almoçamos no pátio espaçoso no clube. Eu pedi um salada de morango e champanhe e Peter pediu risoto de trufas. Bebemos água com gás, enquanto comíamos e Peter contou histórias elaboradas, imaginando que iria me impressionar.
Ele começou com aventuras no veleiro de seu pai, festas loucas com seus amigos da escola preparatória e, finalmente, suas ambições de carreira de tornar-se sócio da empresa com 35 anos de idade. Em nenhuma vez ele me perguntou sobre meus planos. Ou qualquer coisa sobre mim, realmente. Eu encontrei a minha mente vagando até Joe e Madison. Eu me perguntava o que eles faziam no fim de semana. Eu imaginava pequenos almoços de panquecas de chocolate consumidos em pijama enquanto assistiam desenhos animados. O pensamento me fez sorrir. Eu não poderia controlar os olhares ocasionais para o meu relógio, contando os minutos até esse encontro acabar e eu poder ir ver Joe e Madison.
Depois de nosso encontro, Peter me levou para o meu carro, abrindo a porta enquanto eu me sentava no assento do motorista.
— Isso foi divertido. Devemos fazê-lo novamente. Minha família organiza um evento de vinho aqui todos os outonos. Você deveria vir.
— Vou pensar sobre isso. — eu disse, em seguida, fechei minha porta.


XOXO Neia'-'

e entao como foi a vossa semana?? bem, espero que tenha sido boa...e quanto ao capitulo, gostaram?? comentem kiisss

2 comentários:

  1. Eu quero ver esse encontro com o Joe e a Demi :D
    Posta logoooo!!!
    Ta lindo!

    ResponderEliminar
  2. obrigada
    hahaha...sera desta que vai rolar??
    xoxo

    ResponderEliminar